sexta-feira, 1 de junho de 2007

Partidas e Chegadas...

Estou de volta ao lar... a viagem foi tranquila, matei a saudade das tias, primas e primos (nem todos, mas a maioria deu tempo de encontrar). Vi o barrigão da Aninha de perto, e dividi com ela os últimos dias antes do parto, conversamos muito, foi ótimo. Também recebi a notícia do casamento da Laninha (prima Helayne), já marcado para 25 de agosto, conheci o noivo, Elias, e até meti meu bedelho onde não fui chamada (pra variar), mas foi bom poder participar. Estive em Conceição da Barra, no apê da Xanda, o lugar é bem legal, uma pena que a cidade está meio abandonada...
Resumindo, foram 8 dias pra lá e pra cá, a gente não pára um minuto, vai de casa em casa, de lanche em lanche, mas eu AMO minhas tias!!!!!! Elas são divertidas demais, cada uma com suas características, mas todas são amores de pessoa!!!
O que doeu mais foi a saudade da minha vozinha fofinha... tentei evitar ir até a rua onde ela morava, mas numa tarde fui lanchar na casa de uma tia que mora na mesma rua... não deu pra segurar o choro, nesse e em muitos outros momentos, porque tudo ali naquele ambiente, naquele bairro, nas lojinhas onde ela gostava de passear e comprar "coisinhas", TUDO me lembra ela. Veio ao meu coração a lembrança de que a última vez em que havia estado ali naquele lugar foi pra me despedir dela, e agora eu estava ali pra participar da chegada da Anita. Me lembrou a música do Milton (Nascimento), que fala sobre chegadas e partidas, "todos os dias é um vai e vem, a vida se repete na estação"... "são só dois lados da mesma viagem, o trem que chega é o mesmo trem da partida, a hora do encontro é também despedida, a plataforma dessa estação é a vida, desse meu lugar é a vida"...
E no fim das contas, não deu pra conhecer a Anita pessoalmente. Ela nasceu no dia 30 de maio, de manhã, pesando 3050 kg e medindo 51 cm. Mas parece que ela bebeu um pouquinho de líquido amniótico e por isso foi pra UTIN. Ontem estive no Hospital (no mesmo hospital onde minha vó partiu) antes de pegar a estrada de volta, mas só consegui falar com a Aninha... assim que receber notícias e fotos dela eu vou resgistrar aqui. Saí de lá um pouco preocupada com a situação... e sentindo no peito o aperto por imaginar o quanto a Aninha estava ansiosa e angustiada pra ter sua filhinha nos braços... é uma sensação tão ruim... mas logo, logo tudo vai passar, a Anita vai pra casa com a mamãe e o papai, e tudo vai ficar bem!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...