sábado, 27 de outubro de 2007

Desculpe o transtorno... estamos em obras! hehehe

Mudando a cara do bloguinho mais uma vez...

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Mais um pequeno GRANDE passo...





Estou muito orgulhosa do meu menino!! Ele já sabe escrever o nome dele! Caramba! É ou não é pra estar cheira de orgulho??? Com apenas 4 aninhos, já escrever uma palavra com 9 letrinhas? UAU!!! Parabéns, filhão!

domingo, 21 de outubro de 2007

O primeiro presentinho...


Olha que lindo que o bebê ganhou! Foi o primeiro presente! E sabe quem deu? Essa lindona que está na foto do post aí de baixo comigo. É a Cíntia, sobrinha querida! Mais uma vez, obrigada pelo carinho! Eu adorei o body, com certeza vai ser muito usado pela menina ou menino que está a caminho...

Posted by Picasa

sábado, 20 de outubro de 2007

Uma homenagem muito bacana : )







Minha sobrinha Cíntia, que também está se tornando uma blogueira de mão cheia, fez um post lindo pra nós no bloguinho dela... achei um chamego mais do que especial!! Minha querida, muito obrigada!!!




Pra quem quiser dar uma olhadinha, é só clicar aqui
ps.: tiramos essa foto ontem, na festinha de 3 aninhos do Samuel... são minhas primeiras fotos como a mais nova grávida do pedaço...




sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Maiores infomações...

Voltei agora com mais calma pra contar mais detalhes sobre a novidade:
* Estou grávida de 5 semanas. A previsão de nascimento é junho de 2008;
* Marquinho ficou chocado mais vai sobreviver, daqui a pouco começa a curtir e quando nascer vai ser o mesmo paizão que é para o Gui;
*O Gui AMOU a idéia, só que TODOS os dias reclama que o irmãozinho está demorando MUITO a chegar;
* Uma amiga (Preta) me disse pra pedir ajuda ao Gui na escolha do nome, aí fui na onda dela e o Gui sugeriu o lindo nome "José Jorge" para o futuro membro da família (hahahaha);
* Meus pais e irmãos, bem como minhas cunhadas, amigos e amigas, e eu, estamos torcendo muito por uma menina;
* O marido já deixou claro como a água que, seja menino ou menina, a fábrica vai fechar;
* Eu estou passando tão bem que se não fossem 3 exames de urina e 1 de sangue (acompanhados do famoso atraso) eu diria que não tô grávida coisa nenhuma. Graças ao meu Deus por isso!!!
* Em compensação, a tendência de virar uma "orca baleia assassina" ao final de 39 semanas é grande, então estou tentando ao máximo não ceder à minha "dieta da sopa" (aquela em que a gente pode comer tudo o que der sopa, conhece???);
* Vou postar aqui nos comentários todos os recadinhos que recebi no e-mail e no orkut, pra ficar registrado;
* E por fim: estamos muito felizes!!!!! Deu pra perceber, né : )

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Tô grávida : )

Grávida (Marina Lima)

Eu tô grávida
Grávida de um beija-flor
Grávida de terra
De um liquidificador
E vou parir
Um terremoto, uma bomba, uma cor
Uma locomotiva a vapor
Um corredor
Eu tô grávida
Esperando um avião
Cada vez mais grávida
Estou grávida de chão
E vou parir
Sobre a cidade
Quando a noite contrair
E quando o sol dilatar
Dar à luz
Eu tô grávida
De uma nota musical
De um automóvel
De uma árvore de Natal
E vou parir
Uma montanha, um cordão umbilical, um anticoncepcional
Um cartão postal
Eu tô grávida
Esperando um furacão, um fio de cabelo, uma bolha de sabão
E vou parir
Sobre a cidade
Quando a noite contrair
E quando o sol dilatar
Vou dar a luz

domingo, 14 de outubro de 2007

Feriado em Sampa!

Nossa, passamos um fim de semana PERFEITO em Sampa! Ana e Edson, amigos e padrinhos de casório, nos receberam de braços abertos, Renatinha e Gui se tornaram amigos íntimos, estivemos com a Sílvia, aquele doce de pessoa, fomos ao Hopi Hari (INDESCRITÍVEL), ou seja, estou moidinha mas feliz, feliz : )




Vou postando algumas fotos, outras vão direto pro álbum virtual, depois q me decidor onde postar (estou na dúvida entre o flickr e o picasa) eu coloco aqui o link!




Por hora vou deixar aqui essa foto linda do Gui na piscina de bolinhas, fiz um layout rapidinho aqui, ficou simples porém alegre como o momento!!



Quem é vivo sempre aparece...

Pois é, 10 dias depois, cá estou eu... aos poucos retomando o rumo da prosa...

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

1 ano sem minha fofinha : (

05/10/2007 - hoje faz um ano que vivi o dia mais triste da minha vida... o dia em que perdi minha vó fofinha... como pode ainda doer tanto? Porque aquela imagem dela naquele caixão não sai da minha cabeça? Me lembro dos detalhes, do momento em que entrei na igreja onde ela estava sendo velada, do modo como andei direto pra vê-la em meio ao culto de despedida, sentindo que todo estavam olhando pra mim, mas eu só tinha olhos pra ela... caminhei até aquela caixa de madeira onde minha fofinha estava, com uma aparência serena, tranquila... passei a mão nos seus cabelinhos pela última vez, fiz carinho em seu rosto pela última vez, beijei-a pela última vez... e chorei, chorei, chorei, mas isso não fiz pela última vez, porque já chorei de saudade muitas e muitas vezes depois desde então... minha fofinha tem lugar cativo no meu coração pra sempre. E sei que ainda vou derramar algumas lágrimas por ela ao longo da minha vida. Lágrimas de muita saudade, lágrimas com gosto de "nunca mais", com gosto de "queria mais", com gosto de "amor demais"... é, fofinha, você me ensinou muita coisa, e quando eu crescer quero ser igualzinha a você! Quero ser a vó que você foi pra mim. Ai que saudade...

O que mais você quer?

O que mais você quer?
*Martha Medeiros

Era uma festa familiar, destas que reúnem tios, primos, avós, e alguns agregados ocasionais que ninguém conhece direito, e que por isso mesmo são aqueles com quem a gente logo se entende. Jogada no sofá, uma prima não estava lá muito sociável, a cara era de enterro. Quieta, olhava para a parede como se ali fosse encontrar a resposta para a pergunta que certamente martelava sua cabeça: o que estou fazendo aqui? De soslaio, flagrei a mãe dela também observando a cena, inconsolável, ao mesmo tempo em que comentava com uma tia. “Olha pra essa menina. Sempre com esta cara. Nunca está feliz. Tem emprego, marido, filhos. O que ela pode querer mais?”

Nada é tão comum quanto resumirmos a vida de outra pessoa e achar que ela não pode querer mais. Fulana é linda, jovem e tem um corpaço, o que mais ela quer? Sicrana ganha rios de dinheiro, é valorizada no trabalho e vive viajando, o que é que lhe falta?

É quase num pecado confessar: sim, quero mais. Quero não ter nenhuma condescendência com o tédio, não ser forçada a aceitá-lo na minha rotina como um inquilino inevitável. A cada manhã, exijo ao menos a expectativa de uma surpresa, quer nela aconteça ou não. Expectativa, por si só, já é um entusiasmo.
Quero que o fato de ter uma vida prática e sensata não me roube o direito ao devaneio. Que eu nunca aceite a idéia de que a maturidade exige um certo conformismo. Que eu não tenha medo nem vergonha de ainda desejar.

Quero uma primeira vez outra vez. Um primeiro beijo em alguém que ainda não conheço, uma primeira caminhada por uma nova cidade, uma primeira estréia em algo que nunca fiz, quero seguir desfazendo as virgindades que ainda carrego, quero ter sensações inéditas até o fim dos meus dias.

Quero ventilação, não morrer um pouquinho a cada dia sufocada em obrigações e em exigências de ser a melhor mãe do mundo, a melhor esposa do mundo, a melhor qualquer coisa. Gostaria de me reconciliar com meus defeitos e fraquezas, arejar minha biografia, deixar que vazem algumas idéias minhas que não são muito abençoáveis.
Queria não me sentir tão responsável sobre o que acontece ao meu redor. Compreender e aceitar que não tenho controle nenhum sobre as emoções dos outros, sobre suas escolhas, sobre as coisas que dão errado e também sobre as que dão certo. Me permitir ser um pouco insignificante.

E na minha insignificância, poder acordar um dia mais tarde sem dar explicação, conversar com estranhos, me divertir fazendo coisas que nunca imaginei, deixar de ser tão misteriosa para mim mesma, me conectar com minhas outras possibilidades de existir. O que eu quero mais? Me escutar e obedecer o meu lado mais transgressor, menos comportadinho, menos refém de reuniões familiares, maridos e filhos e bolos de aniversário e despertadores de segunda-feira de manhã.

E quero mais tempo livre. E mais abraços. E receber mais flores.

Pois é, ninguém está satisfeito. Ainda bem.
*artigo publicado na “Revista” de O GLOBO, domingo 28.05.06
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...