quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Para minha amiga Maria Luiza

Conheci a Malu em fevereiro de 2006, quando fui trabalhar na VF Ita... ela é um doce de criatura, alguém muito especial... agora ela vai pro Rio, e a saudade dos nossos almoços no Madrilenha, as horas de almoço tiradas na praça e os papos no estacionamento já me deixam triste... mas a vida é assim, principalmente nesse mundo da justiça, ninguém fica muito tempo no mesmo lugar... então entreguei a ela essa mensagem, para marcar esse momento e demonstrar meu carinho:
Andando, o principezinho encontrou um jardim cheio de rosas. Contemplou-as... eram todas iguais à sua flor. E deitado na relva, ele chorou... E foi então que apareceu a raposa.
- Vem brincar comigo, propôs o principezinho. Estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda.
- Que quer dizer "cativar" ?
- É uma coisa muito esquecida. Significa criar laços... Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. Eu não tenho necessidade de ti e tu não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas se tu me cativas, teremos necessidade um do outro. Serás para mim, único no mundo. E eu serei para ti, única no mundo. Minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. O teu passo me chamará para fora da toca, como se fosse música. A gente só conhece bem as coisas que cativou.
- Que é preciso fazer? perguntou o principezinho.
- É preciso ser paciente. Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim. Eu te olharei com o canto do olho e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal entendidos. Cada dia te sentarás mais perto... Se tu vens por exemplo, às quatro da tarde, desde às três, eu começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade!
Assim o principezinho cativou a raposa. Mas, quando chegou a hora da partida, a raposa disse:
- Ah! Eu vou chorar...a gente corre o risco de chorar um pouco, quando se deixou cativar. E acrescentou:
- Vai rever as rosas. Tu compreenderás que a tua, é a única no mundo. É simples, o segredo: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos. Foi o tempo que perdeste com tua rosa, que fez tua rosa tão importante. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.
Malu, esse tempo que convivemos juntas na "Casinha" foi muito legal, nossa amizade é muito bacana e vou levar você sempre comigo no meu coração! Você me cativou... te desejo muito sucesso nesse novo começo... e que você seja feliz sempre!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...