quarta-feira, 2 de julho de 2008

09/06/2008 - O Parto

No dia 09 de junho às 4 da manhã eu já estava acordada, me preparando pra ir pro hospital. Não, a bolsa não estourou no meio da noite, foi o Dr. Júlio quem pediu que nós estivéssemos no Santa Martha às 5 da manhã. Segundo ele, quem chega depois desse horário já não consegue mais ser operado no primeiro horário, e ele pretendia trazer a Malu ao mundo às 8:00 horas. Então, lá fomos nós (eu, o marido, mamãe e Fernandinha) super cedo pro hospital.

Falando em Fernandinha, mais uma vez minha amiga arrasou!!! Ela se prontificou a entrar comigo na sala de parto e tirar as fotos, já que o marido não tem a menor vocação pra fotógrafo de parto hahaha E a menina foi mil!!! Me deu apoio, registrou tudo, aguentou firme as emoções do momento, ainda ficou comigo no quarto depois do parto até o horário de visita, e deu um show de amizade e companheirismo!!! Minha amiga, essa eu fico te devendo, e prometo pagar com o maior prazer quando o seu "momento mãe" chegar!!

O parto foi um caso à parte. Eu estava muito mais nervosa do que no parto do Gui, principalmente com relação à aplicação da anestesia, pq no Gui eu me lembro de ter dado um pequeno "tranco" na hora q o anestesista enfiou a agulha na minha coluna, e estava com medo de repetir isso, e minha pulsação estava lá em cima quando o anestesista começou a me preparar pra agulhada. Quem me apoiou foi a Dra. Inez, pediatra do Gui e que graças a Deus aceitou acompanhar o parto da Malu. Ela foi ótima!!!!!!! Me acalmou, orientou a Fernanda, deu suporte e me passou a tranquilidade que eu precisava pro momento. Nota dez pra ela!!! Eu já gostava dela como pediatra, agora gosto mais ainda como pessoa.

Enfim, anestesia aplicada, iniciou-se o parto. O problema é que eu senti a anestesia "subindo" pra parte de cima do meu corpo, e com isso fiquei com a sensação de não estar conseguindo respirar. Isso me deixou muito nervosa, eu realmente tive a impressão de que iria morrer ali na mesa de cirurgia. O nervosismo fez com que eu começasse a tossir (mas tossir anestesiada é super esquisito, vc sente a tosse por dentro mas não consegue tossir de verdade), e a vomitar também. Ou seja, não aproveitei nada o nascimento da minha pequena, não consegui vê-la direito assim que saiu da barriga (como eu consegui ver o Gui), não me recordo de ter ouvido o chorinho dela e não pude fazer carinho nela porque simplesmente meus braços estavam anestesiados. A Fernanda ainda tentou tirar umas fotos, mas eu não consegui nem sorrir direito, estava muito grogue mesmo. Uma pena...



Mas o mais importante de tudo é que a minha Malu nasceu linda, grandona e cheia de sáude (me lembro do anestesista me perguntando se eu havia comido fermento quando o Dr. Julio a puxou, pois era um bebezão!!!). Afinal, ela nasceu com 3.500 kg e 50 cm, e era a maior menina do berçário! Deus mais uma vez nos abençoou com uma filha perfeita e saudável! E isso não tem preço : )


Um comentário:

lottery results disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...