quinta-feira, 18 de junho de 2009

Hoje é um dia cinza...

Costumo dizer que quando o dia é triste, ele é "cinza"... e hoje o dia nasceu assim pra mim... há um ano atrás, o dia de hoje foi marcado por algo especial... o nascimento do Davi, filho da Wania e do Gil, bebê tão sonhado que viria para ser amiguinho da Malu, já que a diferença entre eles seria de apenas 9 dias... uma data muito aguardada... eu aqui em casa, envolta nas rotinas da Malu recém nascida, torci e orei muito para que nada desse errado naquele dia... e o Davi veio ao mundo, pequenino, com baixo peso, mas com nome de guerreiro para encarar logo nos primeiros momentos de sua vida um enorme Golias.

Davi foi direto pra UTI Neonatal. O coração de todos nós ficou pequenininho como ele, mas na certeza de que Deus restauraria o pequeno Davi e ele iria pra casa com seus pais, como tem que ser naturalmente. Me lembro de ter falado ao telefone com a Wania, com o Gil, com a tia Almerinda, a vovó ansiosa pelo primeiro netinho... todos muito abalados, mas muito confiantes de que tudo daria certo...

E assim ficamos na expectativa por longos 15 dias. E justamente quando o pequeno Davi começava a dar sinais de melhora, já com pretensão de sair da UTI para o quarto, o pior aconteceu. Davi não resistiu e se foi. Quanta dor... eu aqui de longe acompanhando tudo e sofrendo junto com eles, já que eu mesma estava com um bebê na mesma idade e pensava a todo momento em como tudo aquilo poderia ser comigo, como poderia ser com qualquer outra pessoa... agradecia a Deus por ter me livrado de tamanho sofrimento e ao mesmo tempo questionava como Ele poderia permitir que alguém sofresse daquele modo...

A Wania e o Gil passaram pela pior dor que um ser humano pode passar. Eu li por aí que a perda de um filho foi "classificada" (se é que há meios de se classificar as dores humanas) como a pior dor que pode ser vivida por alguém em um desses estudos por aí. Ninguém está preparado pra viver algo assim. Ninguém espera que um dia isso vá acontecer em sua vida. Ninguém deseja isso pra ninguém. Quem é mãe/pai sabe do que falo. O amor que destinamos a um filho é amor sem medidas, amor incondicional, amor maior que todos os outros amores da nossa vida. Como já disseram em uma música, é "amor que não se mede, amor que não se perde, que não se repete".

O Davi nunca deixou de ser lembrado nesse ano que se passou. Eu mesma por várias vezes me peguei comparando como seria se ele estivesse aqui, por conta de estar acompanhando de perto o desenvolvimento da Maluzinha. Muitas e muitas vezes chorei ao visitar o blog da Wania e ler como ela tentava colocar em palavras o que ia em seu coração... E como já disse à Wania uma vez, essa é uma das perguntas que um dia farei ao meu Deus, quando encontrar-me com Ele... por que, meu Deus?

Admiro muito a Wania. É certamente uma das mulheres mais admiráveis que conheço. Sei que Deus vai honrá-la e dar outros filhos a ela. Não para substituir o Davi, pois um filho jamais substitui o outro. Mas para que ela possa experimentar o que não teve chance com o Davi. Para que ela possa segurar seu bebê no colo, acalentá-lo e amamentá-lo. Para que ela possa rir muito com as gracinhas e fofurinhas que só um bebê sabe fazer. Para que ela possa fotografar muito todas as carinhas e poses do seu filhote. Para que ela se sinta mãe por inteiro, e entenda a plenitude de ver esse sentimento crescer e se desenvolver juntinho com aquele bebê único no mundo. Para que a alegria encha novamente aquela casa e muito choros e risos de bebê preencham um espaço que ainda está vazio. Para que ela sinta orgulho de si mesma e do Gil por terem a capacidade de gerar algo tão lindo e especial. Para que ela saiba da fidelidade do Deus que nunca a abandonou.

Wania e Gil, hoje meus pensamentos e minhas orações estão com vocês... sei que vai ser um dia difícil de ser vivido... mas Deus há de fortalecê-los com porção dobrada de força e esperança neste dia. Amo vocês. Contem comigo sempre : )

3 comentários:

Waniagil disse...

Lili,
Acabei de ler seu blog. Eu tenho o Feed dele no meu outlook, e toda vez que você faz uma nova postagem, aparece no meu outlook.
Quero só agradecer por tão grande empatia, por ter sensibilidade de se colocar no nosso lugar, e saber descrever muito bem tudo que passa e que passou.
Queria te pedir autorização para colocar o que você escreveu no meu blog. Confesso que estou bem cansada, e nem encontro palavras...
Por mais que agente leve a nossa vida, sempre tem um momento do dia que tudo vem à tona: a lembrança da UTI, o sofrimento do nosso pequeno com todos aqueles aparelhos e tubos, a falta de explicação e o dia mais triste das nossas vidas.
É só olhar para o Gil, que o Davi todinho vem na minha cabeça (ele era muito parecido). Eu ainda sinto nas minhas mãos a sensação da pelo do Davi, tão macia, cabeluda e branquinha...
Desculpa, não queria escrever tanto...
Bem... obrigada pelo carinho.
Também amamos você.
Beijo
Wania

Luuuuu... disse...

Não imagino como seja essa dor...
Força pra eles.
Beijo

Bia Feliciano disse...

Deus não nos dá algo além do que podemos suportar. Com a perda do meu irmão aprendi que só pessoas ESPECIAIS (e coloca especial nisso) pra Deus passam por uma perda dessas. Porque Ele sabe em quem confiar, sabe quem pode suportar, quem mesmo muitas vezes lamuriando nunca nega Seu nome, e é o único que sabe o que podemos suportar. Não foi à toa que colocou seu proprio filho, a quem mais amava, para morrer por todos nós. Doeu muito pra Ele, mais em momento nenhum Jesus "reclamou" com o Pai. E conosco é assim tbm, só os ESPECIAIS...os escolhidos a dedo. Não conheço a Wania, mas diga a ela Lili que é uma pessoa muito ESPECIAL, assim como minha mãe. Bjinhus....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...