terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Afinal, tem preço ou não?

Hoje surgiu um papo no meu grupo de amigas virtuais sobre a frase "ser mãe não tem preço"... e eu me peguei pensando que pra mim tem preço sim. São tantos sacrifícios pessoais, tantas horas da minha vida dedicadas a eles, noites e noites sem dormir, dias e dias sem descansar, ouvindo choro, trocando fralda, carregando no colo, dando peito, dando mamadeira, dando atenção, dando banho, dando comida, dando TUDO E MAIS um pouco... dou a eles até o que eu não costumo ter nem comigo mesma, que é paciência.

E é aí que eu penso como é caro o preço a se pagar pra ser mãe... não falo de um preço que possa ser calculado em moeda financeira, porque alguém aí já calculou o que se gasta de dinheiro pra criar um filho e não é pouco também não, mas o preço do qual eu falo é outro... é um baita sacrifício, é abrir mão de si constantemente, é deixar de fazer coisas básicas como comer, tomar banho e dormir na hora que dá vontade... nossa, acho que hoje tô meio deprê, muito cansada e com dor na coluna, deve ser por isso que tô aqui nessa viagem...

Sei que daqui a algum tempo (ou muito tempo) os bebês crescerão e a vida vai ficando mais tranquila, com tudo entrando nos eixos novamente. Mas pra isso vou precisar de no mínimo 3 anos, isso sendo muito otimista com o desenvolvimento do Bernardo e a independência precoce da Malu. E hoje quando falo em 3 anos me parece um mundo de vida que vou simplesmente ver passar, e não viver de verdade... vou ter muitas alegrias nesses 3 anos, é óbvio, afinal é lindo demais receber o carinho das crianças em inúmeras formas, e acredito de verdade que são eles que me proporcionarão os momentos coloridos da vida que vou guardar comigo pra sempre. Mas que tudo isso tem um preço, aaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhh tem sim : )

ps.: não se preocupem se tudo ficou meio confuso, se eu pareço ter misturado pé com cabeça, enfim... hoje tá tudo assim mesmo na minha cabeça.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...