sexta-feira, 30 de julho de 2010

Cirurgia do Gui...

Amanhã o Gui vai fazer uma cirurgia nas adenóides e amídalas. É um procedimento relativamente simples, mas envolve internação e anestesia... é a primeira vez que ele vai pro hospital desde que nasceu (Glória a Deus por isso!), e confesso que estou um tiquinho apreensiva, como toda mãe ficaria... mas creio que Deus está sempre à nossa frente, e que tudo há de correr muito bem!

Estaremos nos internando bem cedinho, lá pelas 6 da manhã. Ainda não sabemos se voltaremos pra casa amanhã mesmo ou se vai ser necessário passar uma noite no hospital, pois isso vai depender do desenrolar da cirurgia.

Essa cirurgia vai melhorar a qualidade de vida do Gui. Chega de nariz sempre entupido, de voz anasalada, de paladar alterado, de dormir com a boquinha aberta, enfim... as expectativas são muito boas!!!  E a idade dele é a ideal pra esse tipo de procedimento. O pós-operatório é que é o mais complicado... alguns dias de molho, restrições alimentares, dor, dificuldade pra falar... a semana que vem vai ser braba!!! Mas há de passar rápido rsrsrsrs...

Conto com as orações dos amigos. Depois passo aqui pra dar notícias. Bom fim de semana pra todos ; )

sábado, 24 de julho de 2010

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Fechando a semana...

Essa não foi uma semana fácil... e no decorrer desses dias ouvi muitas e muitas vezes uma linda música que só agora conheci, muito embora o CD seja de 2008, mas andei meio desatualizada e este ano é que estou tentando colocar meus ouvidos "em dia" rsrsrsrs

O CD chama-se A Canção do Amor, é do Diante do Trono, e essa música me tocou muito mesmo. O chato é que como aqui só compartilho a letra, o efeito não é o mesmo (não chega nem perto) de parar pra ouvir e curtir a música... então vamos combinar: não basta ler a letra, tem que escutar!!! rsrsrsrs prometo que a experiência vale a pena...

A musica se chama "Confio em Teu amor", e tem fundamento no Salmo 23, e quando o coral canta ao fundo "não temerei más notícias, não temerei más notícias" o sentimento de que nada nem ninguém pode nos atingir quando estamos firmados em Deus invade nosso coração de uma maneira inexplicável! É o que chamamos de "unção". Pra mim, o ministério Diante do Trono sempre teve esse dom de conseguir passar a unção através de suas músicas, mesmo que ouvidas num CD a quilômetros e quilômetros de distância dos músicos. Acho isso fenomenal!!! Sempre fui muito abençoada por várias músicas deles, e certamente ainda continuarei sendo.

E aí, consegui instigar sua curiosidade pra ouvir a música? Dá uma olhada na letra e vê só se não é linda:

Confio em Teu amor - Ana Paula Valadão Bessa

Mesmo quando não posso entender
Minhas lágrimas me impedem de te ver
Teus caminhos são mais altos que os meus
Teus mistérios mais profundos do que eu

Te adoro, Senhor
Calo meu coração e me prostro
Te adoro, Senhor
No dia mau quero proclamar

Confio em Teu amor que não mudará
Nem mesmo a morte pode me separar
Do Teu cuidado e proteção
Mesmo quando não te vejo
Sei que a Tua mão me sustenta

Não temerei más notícias
Não temerei más notícias
Mesmo no vale da sombra da morte
Comigo Tu estás!
(Meu socorro bem presente na angústia)

Não temerei más notícias
Não temerei más notícias
Mesmo no vale da sombra da morte
Comigo Tu estás!
Comigo Tu estás!
Comigo Tu estás!

Que a gente tenha um fim de semana abençoado, sem medo das más notícias que porventura cheguem até nós ; )

# tô amando receber tantas mensagens em retorno aos posts do blog... a mensagem para as amigas bombou rsrsrsrs e o time das "tontas" está aumentando hehehehehe amomuitotudoisso!

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Eu sou assim mesmo!

Acabei de receber um e-mail de uma amiga, onde ela comenta que se acha "tonta" por ser parecida comigo nesse lance de se preocupar e se envolver com situações e problemas daqueles que nos cercam. Aí que eu lembrei que nesta semana mesmo eu postei aqui uma reflexão que falava sobre isso também, então vamos parar pra pensar um pouquinho no que andamos fazendo e na maneira como andamos fazendo certas coisas. Olha o trecho do texto que eu destaquei:

"Para que tivéssemos um Deus que Se compadece, foi preciso um Salvador que sofresse. E só há verdadeiro sentimento de compaixão para com alguém que sofre, em um coração que também foi ferido. Não podemos fazer bem aos outros sem que isto nos custe alguma coisa, e nossas aflições são o preço que pagamos pela capacidade de termos compaixão. Quem quiser ajudar precisa sofrer primeiro. Quem quiser salvar precisa primeiro ter experimentado a cruz de alguma forma. E não podemos ter a alta felicidade de socorrer os outros, sem termos provado o cálice que Jesus bebeu e ter-nos submetido ao batismo com que Ele foi batizado."

Ter compaixão, ser compassivo é algo que custa caro... o preço a ser pago às vezes é alto, mas ter a sensibilidade pra sentir a dor do outro e se envolver no problema a ponto de sofrer com ele é um dom, e algo muito raro nos dias de hoje, onde o egoísmo impera e vale a "lei do meu próprio umbigo".

Eu não quero ser diferente e me tornar indiferente às aflições dos que estão ao meu redor. Pra dividir momentos de alegria e felicidade existem vários. Mas na hora da aflição todo mundo some. Eu não sumo. É aí que eu me achego. Mesmo que isso me custe caro, me traga dores "desnecessárias" e me consuma algumas horas do meu tempo tão escasso.

Deus me fez assim, e Ele sabia o que estava fazendo, né? rsrsrsrsrs

Infelizmente alguns conseguem ver essa nossa característica e nem sempre usam isso com boa fé. Uns nos exploram, outros abusam da nossa boa vontade... mas sempre vai ter aquele que nos estende a mão e o coração na hora da nossa angústia. Esses são nossos amigos de verdade.

Não somos tontas não. Tontos são aqueles que de tanto olhar só pro próprio umbigo já não sabem mais nem pra onde ir.
 
E tenho dito ; )

Dia cinza : (

Tantas coisas acontecem em nossa vida sem que a gente entenda. Tantas vezes a gente chega a pensar que Deus acabou nos esquecendo, mesmo que por alguns centésimos de segundo, no meio de tanta gente pra Ele cuidar. Tantas e tantas vezes sonhamos, colocamos nossos sonhos no Altar, e quando parece que enfim o sonho vai se tornar realidade tudo vem abaixo e vira pesadelo. Sabrina e Pablo, sinto muito mesmo pela perda de vocês. Choro daqui juntinho... podem contar comigo e com meus ouvidos e ombros sempre! Sei que "amanhã" vamos ver o agir de Deus e tudo isso vai ser transformado para um propósito maior e melhor na vida de vocês (nas nossas vidas), mas entendo que hoje é difícil enxergar por esse ângulo. Se eu entendo, que dirá nosso Pai! Ele nos entende e sabe das nossas limitações. Ele está no controle.   

Então, fui procurar forças Naquele que Tudo pode, e me deparei com esta reflexão, que fala muito sobre o que tem passado em nosso coração nesta manhã. Que esta palavra possa nos animar e renovar nossas forças:

Rogo-te que mais esta vez faça eu a prova com a lã. (Jz 6.39.)


Nossa fé se desenvolve por estágios. Numa fase da experiência cristã, só conseguimos crer se tivermos algum sinal ou uma grande manifestação de sentimentos. Como Gideão, apalpamos o nosso velo de lã e, se ele estiver molhado, nós nos dispomos a crer em Deus. Esta fé pode ser verdadeira, mas é imperfeita. Ele sempre procura algum sentimento, algum sinal, além da Palavra de Deus. Quando confiamos em Deus sem nada sentir, denotamos um bom avanço na fé. É uma coisa bendita crer sem ter nenhuma emoção.

Há um terceiro estágio da fé, que transcende a esse de Gideão e seu velo. O primeiro crê quando há emoções favoráveis; o segundo, quando não há emoções; mas a terceira forma de fé crê em Deus e na Sua Palavra, quando as circunstâncias, os sentimentos, as aparências, as pessoas e a razão indicam o contrário.

Paulo exercitou este tipo de fé em Atos 27.20, 25: "Não aparecendo, havia já alguns dias, nem sol nem estrelas, caindo sobre nós grande tempestade, dissipou-se afinal toda a esperança de salvamento." Não obstante tudo isso, Paulo disse: "Senhores, tende bom ânimo; pois eu confio em Deus, que sucederá do modo por que me foi dito."

Que Deus nos dê fé para confiarmos plenamente na Sua Palavra, embora tudo mais dê testemunho em contrário. — C. H. P.

Extraído do livro Mananciais no Deserto - reflexão 21 de Julho

# pra quem não sabe, pra mim dia cinza = dia triste : (

terça-feira, 20 de julho de 2010

Para minhas Amigas!

Hoje é Dia do Amigo. E eu adoro enviar e receber mensagens dos meus amigos, todas falando desse sentimento tão maravilhoso que é a amizade.

Mas hoje eu vim pensando em escrever algo um pouco mais específico sobre meus amigos. Na verdade é sobre minhas amigas, porque na lista que fiz só tem mulheres rsrsrsrs

Eu gosto de listas. Gosto de usar o papel para organizar minhas idéias. E hoje eu fiz aqui uma lista de nomes e datas, não muito precisas, mas consegui listar numa ordem “cronológica” algumas amigas que marcaram minha vida (e ainda marcam) de uma forma única. Cada uma entrou na minha vida pra ficar. Sei que estou correndo um risco muito grande de magoar alguém que eu não mencionar aqui, mas peço que entenda que minha memória anda capenga e estou com tantas horas de sono acumuladas que se desse pra trocar por milhagens dava pra dar a volta ao mundo rsrsrsrs

Mesmo assim, vou me arriscar, porque hoje quero muito falar dessas amigas especiais. Então, vamos lá:

Pra começo de conversa, fiquei pensando quem seria a minha amiga mais antiga de todas, aquela com quem desde sempre me identifiquei, e com quem dividi tudo desde que me lembre... e essa pessoa mais do que especial é minha prima Ana Carla. Aninha, já são mais de 30 anos trocando confidências e dividindo a vida, né? Eu e Aninha temos a mesma idade, então desde bebezinhas nossas mães já nos colocavam pra brincar nos colchonetes da vida rsrsrs e dali nasceu uma amizade sólida, segura, sincera e transparente. Mesmo morando em estados diferentes (na nossa adolescência ela foi morar em Vitória) conseguimos nos manter ligadas, e foram muitas e muitas madrugadas adentro conversando sobre tudo e todos rsrsrsrsrs

Depois da Aninha, no colégio eu conheci a Fernanda (Nanda, Nandinha, Dica). Estudamos juntas desde o jardim, mas nos aproximamos pra valer na 5ª serie. E não nos largamos mais (quer dizer, já brigamos feio algumas vezes e nos “desquitamos” por alguns breves períodos, mas o divórcio nunca saiu de fato hahahaha). Isso foi em 1988! Caramba, 22 anos já!!!! Com ela eu curti as matinês, as paqueras, os namoricos com os meninos, as idas e vindas naqueles ônibus 71 e 74 hahahahaha dividi com ela toda a minha adolescência, ou seja, a melhor época da minha vida. Hoje ainda temos uma bonita amizade, dessas que nada derruba. E ainda tivemos a surpresa de termos nossos filhos quase no mesmo dia no ano passado.

Aí, em 1994, fui passar uma semana das férias de janeiro em um acampamento em Atibaia (Acampamento Palavra da Vida, o “PV”). E lá conheci a amiga mais doida que já tive: a Manuela!!! Uma santista (ela não nasceu em Santos, mas pra mim vai ser sempre santista) da pá virada, muito alegre, que contagiava todo mundo com seus papos loucos e sorriso sem fim! Foi com ela que eu aprendi a gostar e a usar delineador preto nos olhos, acreditam? Rsrsrsrsrs Nossa amizade começou instantaneamente. Naquela semana ficamos grudadas, e depois trocamos muitas e muitas e muitas cartas (não tinha e-mail, né? hahahaha). A Manu marcou por ser uma amiga que morava longe mas que esteve muito perto de mim. Nunca tive medo ou vergonha de falar qualquer coisa pra ela. Temos boas recordações também, e até hoje nos falamos, não tanto quanto eu gostaria, mas pelo menos não perdemos o contato.

Mais ou menos em 93/94 me lembro de ter me aproximado muito de algumas pessoas que eu já conhecia, mas que dessa época pra cá passaram a ser mais presentes em minha vida. Essas pessoas foram a Alvininha e a Éster. A Alvininha foi praticamente adotada por mamãe como filha, e faz parte da família. E a Ester, nossa, quantas e quantas horas de conversa, de oração, de compartilhar... Deus fez um caminho e tanto em nossas vidas, não é querida?

Em 1995, ganhei logo duas amigas: Maru e Paty! Aquele congresso Despertar em Campinas marcou o início da nossa história, né? Meninas, estamos debutando, hein!!! 15 anos!!!! Quanta coisa já vivemos juntas... nem me atrevo a começar a falar... posso dizer que nesses 15 anos vocês participaram de tudo o que vivi de importante! Momentos bons, ruins, alegres, tristes, vitórias, derrotas, decepções, conquistas, tudo! Casamento, Gravidez número 1, número 2, número 3... alguns lutos no caminho... temos muita história pra contar pros nossos filhotes! E assim como aconteceu comigo e Nanda, eu e Paty também tivemos nossos menininhos com 1 mês de diferença, e sei que no que depender de nós serão grandes amigos!

Ainda em 95, no pouco tempo que estudei na UFF, conheci a Raquel Araújo. Me lembro que ela tinha acabado de se converter, e era a empolgação em pessoa!!! Hahahaha Pessoa maravilhosa, que entrou em minha vida pra ficar. Até hoje sei que ela ora sempre por mim e por minha família, e de vez em quando nos falamos, e mais de vez em quando ainda ela vem me visitar.

Em 1997, na faculdade, também ganhei uma amiga. Desde os primeiros dias de aula, eu e Marcinha sentamos perto uma da outra. Ali nasceu nossa amizade. Foram grupos de trabalho, grupos de estudo, provas, formatura... rimos muito naquelas aulas!!! Tenho por ela um carinho imenso, e no ano passado me emocionei ao ver a filhotinha dela, que quando eu conheci tinha apenas 3 aninhos, nossa Camille, fazer 15 anos.

Com o início do meu namoro com o Marquinho (1996), ganhei também a amizade das minhas cunhadas. Todas me receberam muito bem na família e tenho o maior amor por elas! São pessoas com quem sei que posso contar, e vice-versa!

Em 1999, fui trabalhar na Secretaria de Energia. E a Gilzinha, que até então tinha sido amiga de mamãe nos tempos da Petrobras, passou a ser minha colega de trabalho, e tivemos a chance de desenvolver uma relação muito bacana nos 7 anos que trabalhamos juntas no gabinete. Ela é uma pessoa especial, daquelas que quem conhece não esquece hahahaha!!! Tenho muita gratidão por ela ter se lembrado de mim e da minha irmã naquela época. Foi instrumento de Deus pra nos abençoar profissionalmente.

E aí que, trabalhando lá, conheci a Internet (hahahahaha). E foi pela net que uma outra amizade veio a se fortalecer muito, lá em 99/2000. To falando de você, Ana Minelli!!!!! Minha parceira de muitas e muitas campanhas de oração. Quantas lutas temos dividido!!!! E quantas vitórias também!!! A Ana me ensinou a gostar da Bispa rsrsrsrsrs e numa campanha de oração pela gravidez dela que eu acabei engravidando também (porção dobrada rsrsrsrs), e aí tivemos nossos primogênitos no mesmo ano, em 2003. Você é uma querida!!!

Foi também através da internet que me aproximei de uma outra pessoa querida demais: a Wania! Querida, certamente nossa amizade não seria o que é se não fosse a net, né? Pouquíssimas vezes nos encontramos pessoalmente, e no entanto temos participado tanto da vida uma da outra... vc é especial!

Na época do casamento (2001) uma outra amiga veio pra ficar. Ela já era amiga da Paty, mas só com os preparativos do meu casório é que nos aproximamos pra valer. Minha cerimonialista Érika Daudt, é você mesma! Rsrsrsrs Ela é meio enrolada, mas sempre dá um jeito de ajudar hahahahaha eu a exploro muito, tenho consciência rsrsrsrs mas adoro essa gata-garota!!!

Um fato interessante me trouxe mais uma amiga: a prova da OAB, que fiz em 2002. Na confusão que ocorreu na época da correção da minha prova, quando soube da chance de uma revisão das notas me lembrei que a esposa de um amigo meu também tinha feito a mesma prova, liguei pra ela, e junto com uma galera conseguimos uma correção justa e fomos aprovadas na Ordem. Se ela está lendo já sabe... Raquel, querida!!! Depois disso foi um grude só, hein!!! Infinitos e-mails... falamos uma pra outra coisas que ninguém mais sabe, nem nosso umbigo hahahahaha gosto demais de você!

E o que dizer do Shemah? Dani, Cíntia, Bina, Maru e Paty... tantos ensaios que de ensaio não tinha nada, muitas vezes era só pra desabafar mesmo... a cada semana nos aproximamos mais, e Deus foi fortalecendo nossa amizade a cada ano... o lugar de vocês aqui é reservado e especial, tenham certeza!

Em 2006, mudança profissional. E mais uma vez a chance de agregar novas amigas... Lu Ornellas, desde o primeiro dia, Mayaninha, Elô, Malu, Ângela, Mariléa, Flavinha Folly, Lud, Jaque... essas fazem parte do meu dia a dia, ainda que nem todas trabalhem aqui na mesma Vara. Ainda bem que temos o Pandion (nosso msn interno), né meninas???? Adoro vocês!

No final de 2007, ao oferecer ajuda pra Paty Abreu com a juventude eu não pensei que nos aproximaríamos tanto. E hoje ela é uma das amigas com quem tenho contado muito!!!! Muitos chegam até a nos confundir na igreja, pois somos mesmo parecidas hahahahaha é uma queridona!!!

E de uns 2 anos pra cá, ganhei de presente 4 amizades de meninas que são como minhas irmãs caçulas: Daiane (Dadai), Layane (Lalá), Elaine (Nane) e Monique (Nique). Me sinto meio mãezona delas, meio irmã mais velha, algo assim hahahahaha Adoro participar da vida delas, conversar, trocar idéias, é uma amizade sem cobranças, muito bacana mesmo!!! E elas me apóiam em tudo!!!! Rsrsrsrsrs ainda não deu tempo de conhecerem minhas chatices rsrsrsrsrs amo vocês, lindas!!!

Olha, se alguém chegou até aqui, já sabe tudoooooooooooooo das minhas amigas!!!!

Fazia um tempão que eu queria parar pra escrever sobre elas... mas... peraí... estão faltando DUAS... aposto que uma delas já está dando chilique de ciúmes por não ter sido citada... é que elas são ESPECIAIS e merecem destaque...

Minha mãe e minha irmã, minhas melhores amigas de sempre!!!! Queridas, vocês são as VIPs!!!! Somos diferentes demais, e por isso nos completamos perfeitamente!!! E quando uma tropeça, a outra corre pra acudir!! E ai de quem se atrever a falar mal de uma de nós perto da gente, hein!!!! Se prepare pra ser detonado hahahahaha Amoooooooooooo vocês! Com todas as nossas chatices e murrinhas! De todas as minhas amigas, vocês são as que melhor me conhecem...

Agora chega de falar de amigas... um beijo especial pra cada uma de vocês!!! Que nossa amizade se mantenha para sempre!

# vou abrir uma rápida exceção e deixar um Feliz Dia do Amigo pro meu melhor AMIGOOOOO, meu Marido!!! Afinal, é ele que tá ali do meu ladinho dia após dia, né? Aguenta minhas chatices, esquisitices, meu mau humor... ele merece a homenagem!!!! Te amo, Marido!!!

# irmão, você também é meu amigo, viu? É que hoje só falei das meninas... ; )

# Esqueci logo de você???? Putz!!!! Pode me dar bronca, eu mereço!!! E te prometo um post especial : )

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Impossível não rir rsrsrsrsrs

É besteira pura, mas é hilário!!!! Ainda mais por utilizarem cenas do clássico "E o Vento Levou"...

Ando mesmo precisada de rir dessas bobagens... rir à toa, jogar conversa fora, falar besteiras à vontade... quem topa? A alma agradece ; )












Interessante...

Vendo essa sequência de fotos, lembrei logo do Bernardo, que hoje é o menor do trio, mas daqui a alguns anos...
Gui e Malu certamente serão ultrapassados em altura por ele!


Para mim, hoje!

Não beberei, porventura, o cálice que o Pai me deu? (Jo 18.11.)


Isto era uma coisa mais difícil de se dizer ou fazer do que acalmar as ondas do mar ou ressuscitar mortos. Os profetas e apóstolos puderam operar milagres extraordinários, mas nem sempre podiam fazer a vontade de Deus e sujeitar-se a ela.

Fazer a vontade de Deus e sujeitar-se a ela ainda é a mais elevada forma de fé, a mais sublime conquista cristã. Ver destruídas para sempre, as brilhantes aspirações de uma vida jovem; suportar um fardo diário sempre contrário ao temperamento, sem probabilidade de alívio; ser oprimido pela pobreza, quando se deseja apenas o bastante para o bem-estar e conforto dos entes queridos; ser agrilhoado por uma incapacidade física incurável; sofrer a perda de todos os entes queridos, até ficar só para enfrentar os choques da vida; e, numa tal escola de disciplina, ser capaz de dizer: "Não beberei, porventura, o cálice que o Pai me deu?" — isto é fé e estatura espiritual, em seu mais elevado ponto.

Uma grande fé se mostra não tanto pela capacidade de fazer, mas de sofrer. — Dr. Charles Parkhurst

Para que tivéssemos um Deus que Se compadece, foi preciso um Salvador que sofresse. E só há verdadeiro sentimento de compaixão para com alguém que sofre, em um coração que também foi ferido.  Não podemos fazer bem aos outros sem que isto nos custe alguma coisa, e nossas aflições são o preço que pagamos pela capacidade de termos compaixão. Quem quiser ajudar precisa sofrer primeiro. Quem quiser salvar precisa primeiro ter experimentado a cruz de alguma forma. E não podemos ter a alta felicidade de socorrer os outros, sem termos provado o cálice que Jesus bebeu e ter-nos submetido ao batismo com que Ele foi batizado.

Os mais consoladores salmos de Davi foram escritos debaixo da pressão do sofrimento; e se Paulo não tivesse experimentado um espinho na carne, teríamos sido privados de muito daquela compaixão que perpassa muitas de suas cartas.

As circunstâncias atuais que nos oprimem (se estivermos entregues a Cristo) são o instrumento mais adequado na mão do Pai para cinzelar-nos, preparando-nos para a eternidade. Confiemos nEle, pois. Não empurremos o instrumento, senão nos privaremos de sua obra.

Pela escola do sofrimento graduam-se poucos doutores.
 
(extraído do livro Mananciais no Deserto, 19 de Julho)

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Tudo ao mesmo tempo agora...

Bom, estou devendo alguns posts por aqui... então vamos lá:

* Assim que publiquei o último post, no qual eu acabei fazendo o maior desabafo, recebi vários e-mails de apoio de muitas pessoas queridas, que me emocionaram bastante! Pessoas que eu nem imaginava me escreveram compartilhando experiências parecidas e me incentivando a não deixar a peteca cair... isso faz muita diferença pra mim, vocês nem imaginam o quanto! A cada mensagem, eu pude sentir o carinho, a preocupação, a amizade de verdade, e tudo isso ajuda muito quando estamos meio deprê, né? Então, queridos, recebam meu "muito obrigada" e contem comigo também!

* E além do apoio "virtual", aconteceu uma coisa que eu também tenho que registrar aqui... 2 dias antes do jogo do Brasil, minha amiga magrela me liga me "informando" que iria assistir ao jogo lá em casa, junto com Monique. Até aí tudo bem. Depois eu me toquei que o namorado e o marido também iriam. Ok. Daqui a pouco recebo um e-mail de Nane falando que ela e Alex também iriam. Tudo bem. Depois eu soube que Lalá e Vini também estavam na caravana. E pra arrematar, Cacá também entrou na onda. E não podemos esquecer da Sophia, né? Moral da história: a galera encheu minha casa de alegria, levando comida, refri e sobremesa, e embora o Brasil tenha se despedido da Copa naquele dia, eu só conseguia pensar em como é maravilhoso ter amigos que se importam! E tenho muitas e muitas fotos deste dia, pra registrar o que eu não poderia chamar de outra coisa a não ser AMIZADE. Amo vocês, adoro receber meus amigos em casa, minhas portas sempre estarão abertas pra vocês, e vcs sabem! Ver o Brasil perder aquele jogo foi terrível, mas ter vocês lá em casa animando geral NÃO TEM PREÇO rsrsrsrsrs

* Falando agora um pouco sobre o trio: Bernardo está igual a um vampirinho, com aqueles 2 dentinhos apontando em cima (não os 2 da frente, mas sim os caninos hahahahaha) e tá mordendo que é uma beleza! Não podemos dar mole com a ponta dos dedos perto da boquinha dele, senão... NHAC!!!! rsrsrsrs E ele já está se arrastando pra todo lado pelo chão... sabe aqueles filmes de guerra, quando os soldados se arrastam no meio daquele bombardeio pra se aproximar do inimigo? Eles puxam o peso do corpo usando os braços, né? Conseguiu visualizar? Pois então, acho que Bernardo teve algumas aulas práticas com eles, porque ele faz igualzinho!!!! E detalhe: rola pra lá e pra cá pra mudar de direção hahahahaha muito engraçado!!!! Malu (a Pimentinha) está cada dia mais faceira... gente, só passando algumas horas com ela pra vcs entenderem melhor... ela fala de tudooooo!!! Já sabe várias cores, sabe o nome de vários objetos, sabe contar até sei lá quanto, e usa expressões do tipo "pô, que chato", "pô, que saco", "tive uma idéia", "isso tá perfeito", "tá muito bom", "por favor", "obrigada", "de nada", "com licença", "puxa vida", e por aí afora... pena que ela continua muito manhosa e chorona, o que acaba gerando muita irritação na gente depois de um dia inteiro de trabalho... mas tirando isso, ela é uma menininha absolutamente encantadora! E o Gui? Gente, ele tá lendo com muito mais facilidade, fazendo os deveres de casa direitinho, mas anda meio impaciente com os irmãos... eu, que também fui a irmã mais velha como ele, tento entender ao máximo, mas como mãe tenho que estimular a boa convivência, né? rsrsrsrs né mole não, minha gente!!!

* No próximo sábado (10/07), nossos amigos Júlio e Fabiana se casam... caramba, parece que foi um dia desses que fiquei sabendo do início do namoro, depois vi que o lance tava ficando mais sério, e daí pra marcar a data foi um pulo! E agora o dia está chegando... Malu vai ser dama de honra, imaginem!!! Ontem tivemos ensaio na igreja e ela deu um show, fazendo tudo direitinho!!! Vamos ver como vai ser na hora H...

* Falando nisso ainda, foi interessante demais ontem quando me dei conta de que há quase 10 anos atrás eu entrava por aquela igreja (Julio e Fabi vão casar na mesma igreja que eu e Marquinho, a PIB de Niterói) como a noiva, e agora sou a mãe da dama de honra... legal, né? Fortes emoções hehehehe

Bom, por hoje é só, pe-pe-pesssso-oal!!!! Estou com 2 assuntos "matutados" na cabeça pra escrever aqui, mas vou deixar pra daqui a pouco...

Me lembrei agora de um trecho de um pequeno poema que aprendi (e memorizei) nas maravilhosas aulas de literatura do Julinho (Prof. Júlio Diniz), naquela época deliciosa do 2º grau no Colégio Grafite... olha que bacana: 

"És precária e veloz, Felicidade. Custas a vir, e, quando vens, não te demoras. Foste tu que ensinaste aos homens que havia tempo, e para te medir, se inventaram as horas." Cecília Meireles

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...