sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Sobre a maternidade e afins...

Essa semana o assunto maternidade x dedicação integral ou não x falta de tempo entrou na minha "pauta" (rsrsrsrs) umas 3 vezes, vindo de rodas de papo diferentes, e por isso quis trazer pra cá um pouco do que penso sobre isso...

Sobre a falta de tempo, a pergunta que mais me fazem é "mas de onde você tira tempo pra fazer isso?" hehehehe já comentei por aqui que existem aqueles que juram de pé junto que eu nunca durmo, mas já desmenti esse boato, é claro que eu durmo, ué! Durmo menos que a maioria das pessoas que eu conheço, porque meu corpo se satisfaz e eu fico bem assim, mas cada um tem seu reloginho (e alguns tem uma preguicinha básica tb) e todo mundo sabe que não há regra fixa pra isso... e tenho uma vantagem também: não preciso acordar de madrugada (madrugada pra mim leia-se como "antes das 7 da manhã") pra trabalhar. Faço um horário tranquilo no trabalho (e antes que vc diga que é moleza ser funcionária pública, trabalho 7 horas diárias e não tenho hora de almoço!!!) que me permite acordar lá pelas 7:30, e isso sim faz toda a diferença pra mim, porque detesto acordar muito cedo!! Então, costumo dormir lá pela 1 da manhã e acordar às 7 inteirinha da Silva!!! Pronto, agora já contei meu segredo sobre o meu tempo, hein! A criançada lá em casa não dorme cedo, muitas vezes eles vão pra cama já quase onze da noite, e é aí que eu adoro trabalhar nas minhas trocentas idéias rsrsrs mas é óbvio que não faço isso todos as noites, afinal tenho marido e prezo pelo meu casamento hahahaha

Mas o papo sobre maternidade e dedicação exclusiva também tá interessante, e conversando com uma amiga que é bióloga formada mas que optou em ser mãe em tempo integral de 4 meninos (hoje já rapazes), ela comentou que pra ela não foi sacrifício nenhum fazer essa opção. E foi então que eu fiquei pensando nisso e acho que quando a mulher abre mão de seguir outros caminhos (profissionais) pra se dedicar aos filhotes, tem que ser uma escolha feita somente por ela, sem pressão, sem obrigação, porque é justamente isso que vai fazer toda a diferença lá na frente. Porque quando fazemos essa escolha, e ninguém nos força a nada, isso faz com que a gente consiga realizar esse papel da maternidade integral com convicção e satisfação, e isso faz toda a diferença. Afinal, a gente sabe que tem mulheres que ficam em casa por mil razões e nem todas são boas mães/esposas, porque a motivação que as levou à escolha de ficar em casa foi a motivação errada. E quando não há convicção e satisfação não tem como dar certo.

E é exatamente isso que me leva a não considerar esse caminho como opção pra mim: convicção e satisfação. Já me conheço há um tempinho rsrsrs e sei que não ficaria satisfeita se dedicasse meu tempo para ficar em casa cuidando da cria em tempo integral, e jamais teria a convicção de ter feito a escolha certa, sabe? E estou falando isso sem considerar a questão financeira, que no meu caso tem suma importância, afinal de nada adiantaria eu ficar em casa o dia inteiro e não poder nem pagar um colégio particular pras crianças, né? De qualquer modo, mesmo se eu pudesse ficar em casa e ser bancada pelo maridão eu preferiria trabalhar, ter minha independência financeira e manter minha sanidade mental em dia ; )
Eu acho bacana quem consegue escolher seguir a carreira de mãe/mulher/dona de casa e se realizar integralmente nessa escolha. Tenho algumas amigas que fizeram exatamente a mesma escolha e tem sido muito felizes assim.

Pessoalmente reconheço que dá muito mais trabalho que se dedicar a qualquer carreira brilhante em qualquer profissão do mundo, e penso que os frutos colhidos por um bom trabalho de uma mãe valem muito mais a pena, porque são os frutos que geram outros frutos, que geram outros frutos, que geram outros frutos, ou seja, é a velha lei da semeadura...

Enfim, o importante é saber que o mundo precisa de mães como essas minhas amigas, que se dedicam integralmente à maternidade. E o mundo precisa de mães como eu, que se dividem (ou seria melhor dizer que se multiplicam?). Sejam as mães que ficam integralmente em casa ou as mães que trabalham fora, mas que sejam MÃES de verdade, que vestem a camisa da maternidade e investem nisso por saberem que é o melhor e mais importante papel que vão (vamos) ter nessa vida.
 
Sem frescuras, sem paranóias, sem teorias desnecessárias... somos mães e pronto! ; )
 
# não posso deixar de dizer que tenho em quem me espelhar, já que minha mãe sempre trabalhou fora, teve 3 filhos e deu conta do recado muito bem!!! Qualidade e quantidade, quando bem equilibradas, fazem milagres ; )

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

De tudo um pouco!

* A correria já tá intensa, e olha que as aulas ainda nem começaram!!!  Semana que vem Malu vai finalmente usar a mochila que ela tanto ama rsrsrsrs

* Bom, primeiro tenho que parabenizar minha querida Priscilla (e o Marco Antônio tb, é claro!) pelo nascimento da Letícia, no dia 21/01! Ela é linda demais, eu a achei muito parecida com a mãe, e em breve vou visitá-las...

* E já temos vários outros bebês no forno prestes a desembarcar nesse mundão, ainda este ano... tem a Dudinha, da Patrícia; tem a Sofia, da Martha; a Beatriz, da Janaína; temos a Lídia, a Lu Leal, a Érika e a Flavinha, gravidinhas recentes que ainda não sabem se é menino ou menina... o pessoal tá animado!!! rsrsrsrs é isso aí!!!

* Semana passada levei Malu e Gui pra ver "Enrolados" no cinema! Muito legal!!! Malu mais uma vez se comportou direitinho, ela realmente curte ir ao cinema! Só me deu trabalho no Playtoy, pois teve que ser "resgatada" de dentro do brinquedo pela menina da roleta, pois ela não queria sair de lá de dentro de jeito nenhum hahahaha

* Só pra constar: adoro ler, mas já fazia um tempão que eu não retomava uma rotina de leitura... aí, no final do ano passado aproveitei um feirão de livros no Submarino e comprei 4 livros (romances) pra mim: Um Bom Tricô, de Debbie Macomber; Longe Daqui, de Amy Bloom, Meu querido Jhon e A última Canção, ambos de Nicholas Sparks. AMEI o "Um Bom Tricô", é lindo demais e pensei muito na minha amiga Sabrina enquanto o lia, pois o livro conta sobre 4 pessoas de vidas completamente diferentes que se tornam amigas e a experiência de uma delas me lembrou demais essa minha amiga. Pensei até em emprestar a ela o livro! Não curti muito o da Amy Bloom, a história é tensa, pesada, triste, enfim... estava lendo para me distrair e o livro me deixou aborrecida e incomodada rsrsrsrs Quanto aos dois do Nicholas Sparks, ambos já tem versão em filme (ainda não vi). Curti os livros, valem a leitura!!

* Aí que, seguindo a empolgação, comprei mais 4, dessa vez 2 romances e 2 que eu queria ler há tempos: "E se fosse verdade" e a sua continuação, "Encontrar Você", ambos do Marc Levy. Pra quem lembrou do título, ele foi adaptado pro cinema, num filme com o mesmo nome, com o Mark Ruffalo e a Reese Whiterspoon como casal protagonista. Mas no livro é claro que a história é mais completa, e segue caminhos um tanto diferentes do filme. Ainda não terminei o "Encontrar Você", mas falta pouco... quando acabar, emendo na leitura do 1808 e 1822, ambos do Laurentino Gomes, que contam a nossa história (do nosso Brasil) na era da Família Imperial. Ufa!!! Me empolguei mesmo, né? hahahahaha

* Detalhe que tenho uns 5 livros em casa que comprei e ainda não li, mas são livros voltados para relacionamentos entre casal e também entre pais e filhos. Gosto de ler livros desse tipo também, a gente sempre aprende coisas interessantes e olha a vida com outros olhos... e é claro que tem também os livros voltados para assuntos religiosos, e esses dias comprei um que parece ser super interessante, com uma comparação entre alguns personagens bíblicos e pessoas comuns nos dias de hoje, e como Deus usou aquelas pessoas naqueles tempos e como ele também pode nos usar para marcar a história da nossa vida e da vida dos que nos rodeiam.  Chama-se "Gente como a Gente: como Deus muda a vida das pessoas comuns", e é do Max Lucado (amo!).

* Agora todos devem estar se perguntando a que horas eu leio tudo isso, né? hahahahaha isso é fácil: leio nas horas vagas, afinal tenho muitas hahahahaha alguém acreditou nisso? Enfim, leio no ônibus quando venho trabalhar, leio quando tenho insônia, leio quando acordo antes do trio... mas às vezes passo meses sem ler nada. Aí me dá aquela "febre" e saio lendo tudo, emendando um livro no outro, como agora. Depois hiberno novamente... e me dedico a outras coisinhas mais, né? O fato é que a leitura me faz muito bem, e encontro no livro uma excelente companhia para aqueles momentos em que quero ficar calada, na minha, sem muito papo com ninguém... cresci vendo meu avô Sebastião lendo muito, e minha mãe também, e herdei deles esse amor pelos livros e gosto pela leitura. E não me venha falar em livros virtuais! Amo meu computador mas na hora de ler gosto mesmo é do livro de papel (as árvores que me desculpem) rsrsrsrs só espero que um dos filhotes tb goste de ler... vai ser muito bacana compartilhar livros com eles!

* Em tempo: este ano retomo minha vida de estudante. Na semana que vem começo minha pós em Processo Civil. Todo sábado pela manhã, durante o ano todo! Eu gosto de estudar e estava mesmo sentindo falta da sala de aula, e quando a oportunidade apareceu, e a companhia também (duas amigas do trabalho vão fazer junto comigo), não pensei muito e me matriculei! Seja o que Deus quiser! Marquinho vai ter que assumir o trio sozinho nesse período, mas é por uma boa causa, né, marido? E essa qualidade meu marido tem: me apóia 100%!!! Nem reclamou quando eu comentei sobre minhas intenções estudantis hahahaha marido, obrigada pela força! Sozinha não daria nem pra pensar em algo assim... e ainda vou voltar a pagar meia entrada de novo, obaaaaaaaaaa hahahaha

* Falei em meia entrada, lembrei de uma coisa legal: na semana passada fomos ao teatro, eu e o Gui! Meu primo conseguiu os ingressos e a carona. Mamãe já tinha assistido e garantiu que era um musical divertido e lindo. E realmente, valeu a pena!!! O nome é "Por uma noite - um sonho nos bastidores da Brodway", está em cartaz no Teatro Miguel Falabella, no Norte Shopping. Gente, eles conseguiram juntar várias músicas super maneiras de diversos musicais, e eles cantam e dançam muito!!! ADOREI!!! Show de Bola! Gui também curtiu muito!!!

Uau, depois desse relatório imenso chega de falar, né? ; )

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Esse é pra mulherada!

Acabei de ler esse texto no blog da Lídia, achei muito bacana e trouxe pra cá... pode parecer "despeito" da minha parte, afinal quem me conhece sabe que raramente na minha vida estive em, como posso dizer, "harmonia" com a balança, mas não é. Embora eu não seja obcecada por medidas e pesos, também não me considero totalmente desleixada e despreocupada com isso. Tenho minhas encanações, e gostaria sinceramente de ter tempo pra me dedicar a uma atividade física, porque gosto de me movimentar e curto a adrenalina que o exercício traz. E ainda me acho uma mulher razoavelmente bonita (ai, ai, quanta humildade!), embora tenha plena consciência de que já fui mais rsrsrsrs mas procuro me valorizar, seja usando uma maquiagem leve todos os dias, seja escolhendo criteriosamente as roupas que uso, seja escondendo meus pontos fracos e mostrando os fortes através de detalhes que compõem melhor o figurino hehehe

Enfim, interessante é que já me disseram que "tenho cara de rica" (se é que rico tem cara rs), mas é claro que se isso fosse verdade se deveria somente à minha postura, e não pela conta bancária (que definitivamente não tem nada de rica rsrsrs). O fato é que não é preciso ter grana pra ser elegante, na verdade é preciso ter um olhar crítico aguçado sobre si mesmo, de modo que ao se olhar no espelho você consiga perceber e avaliar suas qualidades e defeitos (estou falando de aparência física). Mas a grande maioria das mulheres são realmente bastante cegas nessa avaliação, e não conseguem fazer as melhores escolhas ao se vestir, ao se maquiar, ao se perfumar, ao se comportar... um exemplo básico: numa praia ou piscina, quantas mulheres ali deveriam ter escolhido um biquini maior ou um maiô, mas insistem em exibir todos os seus pontos fracos em biquínis que mostram tudo, menos bom gosto por parte de quem os usa... gente, peloamordedeus!!!! Não se engane, ninguém (a não ser os pedreiros daquela obra que ficam assoviando até pra sua sombra) gosta de ver corpos rechonchudos, peitões sobrando no sutiã  e gorduras localizadas à mostra!!! Então esconda-os!

Outra coisa: gordinha ou magrelinha, alta ou baixa, se você já passou dos 30, é hora de dar adeus àqueles shortinhos e todos os "inhos" lindos que você usava nos verões dos seus 20 e poucos anos... adote shorts um pouquinho mais compridos, bermudas de bom corte bem estilosas, não precisa se vestir como uma senhora de 50 anos, mas é preciso ser mais criteriosa na escolha das roupas e acessórios... e não se engane: quando você usa uma roupa "inadequada" pra sua idade ou seu tipo físico você fica deselegante sim!!! A imagem que você passa é de que usa o que quer, independentemente da relação do "eu gosto x isso me cai bem". E nem preciso dizer que isso não tem nada a ver com quantos quilos você pesa, né? Isso vale pra TODAS!

Então, já fazia um tempão que eu queria escrever sobre isso, mas só hoje, ao ler esse texto, me "inspirei" rsrsrsrs gostei das palavras escolhidas pelo autor pra falar daquilo que sempre tem algo que nos incomoda: nosso corpo...

A carta de um Homem - autor desconhecido

Não importa o quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher. Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção.

Não temos a menor idéia de qual seja seu manequim. Nossa avaliação é visual.

Isso quer dizer, se tem forma de guitarra... está bem. Não nos importa quanto medem em centímetros - é uma questão de proporções, não de medidas.

As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas.... Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fração de segundo.

As muito magrinhas que desfilam nas passarelas seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays, e odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são muito retas e sem formas, e parecem agredir o corpo maravihoso das mulheres.

Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura. A elegância e o bom trato são equivalentes a mil viagras.

A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem!

Para andar de cara lavada, basta a nossa... sem graça. Os cabelos, quanto mais tratados, melhor.

As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas.

Por que razão as cobrem sempre com calças longas? Para que as confundam conosco? Uma onda é uma onda, as cadeiras são cadeiras, e pronto. Se a natureza lhes deu estas formas curvilíneas, foi por alguma razão, e eu reitero: nós gostamos assim. Ocultar essas formas, é como ter o melhor sofá embalado no sótão.

É essa a lei da natureza... que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulímica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranqüila e cheia de saúde.

Entendam de uma vez! Procurem agradar a nós, e não só a vocês; porque nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas e maravilhosas, dita por uma mulher. Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é simplesmente linda!

As jovens são lindas... mas as de 30 para cima, são verdadeiros pratos fortes. Por Karina Zzocco, Eva Longaria, Angelina Jolie ou Demi Moore, somos capazes de atravessar o Atlântico a nado. O corpo muda... cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas, que podem entrar no mesmo vestido que usavam aos 18. Entretanto, uma mulher de 45, que entre na roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento, ou está se auto-destruindo.

Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio, alegres, e que sabem controlar sua natural tendência à culpas. Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em setembro, não antes; quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade (não se sabota e não sofre); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem que economizar, economiza.

Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não tiveram anos 'em formol', nem em Spa... viveram!

O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os homens, onde foram alimentados, ninados e nós, sem querer, as enchemos de estrias, de cesárias e demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos.

Cuidem-no!

Cuidem-se!

Amem-se!

A beleza é tudo isto. Tudo junto!

Pra mim 2011 está começando de fato hoje rsrsrsrs

Pois é:
Considerando-se que de 20/12/2010 a 06/01/2011 eu estava em recesso no trabalho;
Considerando-se que eu vim trabalhar no dia 07/01/2011, plena sexta-feira, só pra "dizer";
Considerando-se que eu estive de férias no período de 10/01/2011 a 19/01/2011 (ontem);
E, por fim, considerando-se que hoje eu estou de volta ao trabalho "de verdade" (porque não pense que não estive trabalhando em "outras trocentas idéias coisas" nesse período todo):

Decreto aberto-inaugurado-iniciado oficialmente o ano de 2011!!

Que seja um ano maravilhoso para todos, um ano de sonhos realizados, metas alcançadas, pendências resolvidas, contas pagas, saúde no corpo e na alma, e paz no coração e na mente! Um ano de recomeço, de renovo, de novidades... um ano de virada de página! E com muita alegria e bom humor, por que sem isso não vale a pena, né ; )

É claro que não posso deixar de pensar em tudo isso que tem acontecido aqui na nossa região serrana, toda essa tristeza, toda essa perda, toda essa calamidade... isso mexe muito com a gente! E o mínimo que podemos fazer é encarar como um momento de ajudar e tentar ser útil de alguma forma no meio de todo o caos. Não podemos ficar indiferentes. Como disse uma amiga, "ajudar faz bem pra alma" (de quem ajuda e de quem é ajudado). Sempre há algo que possa ser feito. Que Deus esteja nos tornando pessoas mais companheiras, mais próximas, mais sensíveis... que a dor do outro seja a nossa dor, que a perda do outro nos faça refletir e sentir como se fosse a nossa perda... só assim nosso coração pode ser movido por algo muito além de "fazer para aparecer". Vamos fazer porque é assim que tem que ser, e pronto! Como parte do mesmo corpo, a solidariedade deveria ser natural no coração de cada um, né não?

E agora deixa eu trabalhar porque senão tô frita rsrsrsrs ; )

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

De tudo um pouco: amizade, carinho e chocolate!


Estava aqui agora há pouco me deliciando com um bombom de cereja com licor da Kopenhagen, que ganhei de uma amiga muito especial e querida, a Malu, com quem trabalhei na VF de Itaboraí... conheci a Malu em fevereiro de 2006, e trabalhamos juntas por um tempo, e mesmo depois que ela foi trabalhar em outra vara temos conseguido manter nossa amizade em dia, e de tempos em tempos almoçamos juntas e passamos tardes deliciosas de muito papo bom e muitas risadas... e no dia 06/01 foi aniversário dela, e eu fui a escolhida pra estar ao lado dela nesse dia especial! Foi uma honra ter passado o SEU dia com você, viu querida? Foi muito maneiro, com direito a almoço no Viena, mini/micro bolinho/tortinha de limão com velinha e tudo, café e Ginger (chocolate quente com gengibre - AMO!) na Kopenhagen, comprinhas de bobeirinhas pra casa (minha e dela) na Tok&Stok, e, ao nos despedirmos de uma tarde deliciosa, minha amiga me presenteou com não apenas um, mas DOIS bombons de cereja com licor, que, para quem não sabe (ela sabia, é claro!), são os meus bombons preferidos! E hoje, ao comer meu maravilhoso bombom, me lembrei dela, e não quis deixar passar essa oportunidade de registrar meu carinho! Malu, obrigada!!! Sinta-se beijada e abraçada, te adoro!! Até o próximo encontro ; )

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

O gordinho tá andando!




Oba!!! Finalmente Bernardo resolveu arriscar os tão esperados passinhos!!! Tá uma gracinha meu pinguinzinho bêbado hehehehe Ele ainda está dividido entre engatinhar e andar, e continua dando preferência pro engatinhar, que o leva mais rápido aonde ele quer chegar rsrsrs mas acredito que rapidinho ele vai descobrir as vantagens de não ter mais que se arrastar pelo chão e vai deixar essa fase para trás de vez... é isso aí... mais uma etapa vencida! E bola pra frente que atrás sempre vem gente, né? ; )

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Para refletir: A verdade pode ser suave!

A VERDADE PODE SER SUAVE

De um pai ouvi publicamente sobre seu "menino", agora também um adulto.
-- Nunca ouvimos do nosso filho uma mentira. Se ele diz "sim" é "sim". Se ele diz "não" é "não". Se ele diz que sabe fazer algo, é porque ele sabe. Se não sabe fazer, ele diz que não sabe.
Antes de imaginar esse homem como sério e de rosto pesado, digo-lhe: conheço o rapaz. É muito sério no que faz, sempre muito disposto a ajudar e sempre muito alegre nos seus relacionamentos. Ele gosta da verdade, mas não gosta de machucar ninguém. A verdade também não o machuca: ele não faz força para ser verdadeiro. Ele é suavemente verdadeiro. Ele não grita a verdade. Ele não é áspero.
Ele põe em prática o dificílimo conselho bíblico: "Seja o sim de vocês, sim, e o não, não, para que não caiam em condenação" (Tiago 5.12).
É uma graça conviver com uma pessoa cheia de verdade.
É uma graça conhecer uma pessoa plena de suavidade.
Você conhece pessoas assim?
Israel Belo de Azevedo

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Aos 4 dias do primeiro tempo, o primeiro post de 2011...

Já estive sentada aqui na frente do computador umas 1500 vezes para escrever o primeiro post de 2011, mas na hora de escrever nada saía de dentro da minha cachola rsrsrsrs vejo por aí que as pessoas gostam de escrever suas listas com as metas para o novo ano, mas não quis fazer lista de coisa nenhuma hahaha porque na verdade não tenho muitas expectativas para 2011. Na verdade tenho algumas "intenções" para este ano, mas nada de muito espetacular, sabe? 

Tenho pensado ultimamente que esse lance de planejar demais, sonhar demais, querer demais, esperar (no sentido de ter expectativas) demais pode ser um tanto frustrante às vezes. É claro que eu gosto de planejar, gosto de sonhar, gosto de querer e de ter expectativas sim, na verdade acredito muito que quem não sonha nunca tem a alegria de ter sonhos realizados (e é delicioso o sentimento de realização!), mas talvez porque eu ande meio cansada (física e mentalmente), realmente não tenho enchido minha mente e nem meu coração com "altos planos" só porque o ano está começando e é "normal" fazer isso. Vou tentar adotar para 2011 a filosofia do "deixa rolar (nas mãos de Deus, é claro!) pra ver no que dá".  Não sei se vou conseguir, pois sempre fui do tipo planejador, mas vou me permitir tentar.

E na noite de reveillón tive uma pequena experiência que me sinalizou que estou precisando mesmo depositar mais meus desejos no altar de Deus. Olha o que aconteceu: há anos eu passo a noite de ano novo na igreja. O culto geralmente começa às 22h, e termina à meia-noite. Depois então vou pra casa e passo mais algumas horas com minha família, alguns amigos, etc Não me imagino passando essa noite em outro lugar. É neste culto (o último do ano que se vai e primeiro do ano que chega) que eu faço minha "retrospectiva" e coloco para Deus minhas "perspectivas". É lá que eu oro, choro, clamo, canto, louvo, me alegro e me emociono diante de Deus; é lá que me preparo para o novo ano, me reabasteço e me fortaleço para encarar os desafios inevitáveis de cada ano, e é lá que agradeço muito por tantas bençãos que meu Pai tem me dado. Imaginar uma virada de ano sem isso torna meu reveillón "cinza" demais. Pois bem. Este ano eu não tinha como ir pra igreja com o trio, por causa do horário difícil, eles acabam dormindo, e fica complicado ficar com eles no colo, ou seja, eu estava realmente triste por saber que teria que ficar em casa na noite do dia 31. Mas Deus também sabia disso, e ajeitou tudo de outra forma, de modo que faltando poucas horas pro culto começar, minha mãe (que também sempre participa do culto com a gente) achou melhor ficar com as crianças pra que eu pudesse ir com o Marquinho à igreja. Olha foi um presentão que ela me deu!!! Me arrumei rapidinho e fomos. Foi muito bom!!!! E interessante é que lá cantamos uma música que a letra diz assim: "não me sinto estranho aqui, ESTE É O MEU LUGAR"... nossa quando cantei isso pude falar com todo o meu coração, porque era o que eu estava sentindo de verdade, e que não havia outro lugar que eu quisesse estar naquele momento. E senti claramente que aquilo que estava vivendo ali era um "mimo de Deus", algo que Ele sabia que eu queria e que Ele cuidou de encaixar as peças para que eu pudesse mesmo ir. Deus é muito maravilhoso mesmo! Imbatível!!!

E com isso, uma palavra que tem falado muito comigo nesse momento é aquela que está no livro de Salmos, no capítulo 127: "Se o SENHOR Deus não edificar a casa, não adianta nada trabalhar para construí-la. Se o SENHOR não proteger a cidade, não adianta nada os guardas ficarem vigiando. Não adianta trabalhar demais para ganhar o pão, levantando cedo e deitando tarde, pois é Deus quem dá o sustento aos que ele ama, mesmo quando estão dormindo. Os filhos são um presente do SENHOR; eles são uma verdadeira bênção. Os filhos que o homem tem na sua mocidade são como flechas nas mãos de um soldado. Feliz o homem que tem muitas dessas flechas! Ele não será derrotado quando enfrentar os seus inimigos."

Então, NÃO ADIANTA! Preciso aprender a confiar mais em Deus! Preciso aprender a descansar mais em Deus! Preciso aprender a não me preocupar tanto com o amanhã, com o que está inacabado, com o que não tem solução, com o que não posso fazer, com o que não consigo fazer... viver mais o hoje, curtir mais o hoje, me alegrar ainda mais com o que tenho hoje. Não é que eu não soubesse ou não fizesse nunca nada disso antes, mas sabe aquele lance do "agora é pra valer"? Preciso deixar que Deus assuma o controle dos sonhos do meu coração, para que Ele realize apenas os que Ele desejar que sejam efetivamente realizados. Parece fácil, mas é difícil pra caramba "largar mão" das coisas! Se fosse fácil a palavra frustração não existiria no nosso vocabulário... mas meu Pai me prometeu que me daria sustento até mesmo enquanto durmo, e é nisso que quero pautar o meu ano de 2011. E daqui a 361 dias, se eu realmente conseguir viver isso com toda a sinceridade do meu coração, tenho apenas uma grande e poderosa certeza para 2011: que este terá sido o melhor ano da minha vida! ; )

domingo, 2 de janeiro de 2011

sábado, 1 de janeiro de 2011

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...