segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Algumas palavras sobre Ana Néri...

Há uns 20 anos atrás, ganhei um cartão de uma amiga com uma frase que diz assim “As pessoas entram e saem de nossas vidas. Mas elas não vão sós. Sempre levam um pouco de nós e deixam um pouco de si.” Hoje me peguei pensando nisso, e em tantas coisas que Néri “deixou” em minha vida.

Aí comecei a relembrar, a buscar nas minhas lembranças tantos momentos, experiências, ocasiões... percebi que desde a minha pré-adolescência já via em Néri alguém marcante, alguém em quem valia a pena se espelhar... me lembrei dela tocando aquele órgão nos cultos, e no quanto aquela imagem me inspirava na época, a seguir com minhas aulas de piano (que infelizmente não foram à frente por outras questões rs). Acho que essa é a imagem mais antiga que tenho dela.

A partir dali, o tempo passou mais um pouco, e trabalhamos juntas no Departamento Infantil. Naquele tempo eu trabalhei na EBD como auxiliar na classe do Maternal, depois na classe de 4 a 6 anos, depois na de 7 e 8 anos. Me lembro dela trabalhando no Maternal, justamente quando os meninos eram bem pequeninos, e ela construiu dentro da sala uma tenda enorme, que encantava todas as crianças, e para mim ela foi a melhor diretora de departamento infantil que conheci.

Depois, voltamos a trabalhar juntas no Departamento de Música, e junto com Patrícia Nogueira, Marilza e Katiene trabalhamos numa parceria maravilhosa, e foi na maior empolgação que transformamos em realidade tantas idéias, projetos lindos e inovadores, fazendo história em nossa igreja com os musicais de Natal Emanuel (1995) e Deus Conosco (1996) e o inesquecível musical Arca de Noé (1997). Nossas reuniões na casa de Néri eram cheias de risadas, muitas idéias e muita inspiração... nessa época era como se ela fosse nossa irmã velha, que alimentava nossa criatividade e nos fazia sentir importantíssimas para a concretização de tudo aquilo que imaginávamos ali... e os meninos ali no meio, pequenos ainda, algumas vezes perguntando “quando elas vão embora, mamãe?” hahahahaha

Juntas nós 5 tivemos as idéias mais inusitadas (pra não dizer doidas), e para Néri simplesmente não havia idéias irrealizáveis, e com isso surgiu a idéia da construção daquela Arca, e a “chuva” no musical “Arca de Noé”, com os meninos jogando água lá de cima do batistério com mangueiras, fazendo barulhos imitando as trovoadas, em algo que jamais se viu igual em nossa igreja. Me lembro também de andarmos a Av. Amaral Peixoto inteira em busca de um homem que vendia "sinos" dourados de verdade, para a abertura de um musical em que nós entramos com uma capa com capuz, para criar um "clima" de absoluto silêncio e reverência rsrsrsrs foi um tempo divertidíssimo para todas nós!!!  

Foi com ela que os musicais de Natal ganharam “status” de super produção, com iluminação, som, coreografia, figurinos, cenários, envolvendo toda a igreja em uma experiência que seria só o começo de uma tradição que jamais deixaria de existir em nossa igreja desde então. Me lembro quando eu, Paty e Maru fomos ao Despertar, em 1995, e nas cerimônias de abertura e encerramento fotografamos tudo o que podíamos, para trazer as idéias pra dividir com ela, e da empolgação dela quando conversamos sobre tudo o que havíamos visto e vivido lá... momentos marcantes...

Foi com ela também que tivemos motivação para convidar músicos, grupos, bandas de tantas outras igrejas para abençoarem nossa igreja com seus talentos, trazendo inclusive nosso querido Gerson Borges pela primeira vez, que a partir de então passou a ser amado por todos nós e cuja amizade nasceu ali.

Falando sobre lembranças mais atuais, posso dizer que Néri era declaradamente apaixonada por minha filha Maria Luísa. Chegou a comentar comigo que se tivesse tido uma filha ela poderia ser parecida com minha Malu, por conta da pele tão branquinha e dos olhos azuis. E como já não pensava mais em ter filhos, já estava sonhando empolgada com uma possível netinha, sempre pensando lá na frente...

Ela sempre foi uma mulher à frente de seu tempo. Na educação dos seus meninos, já aplicava técnicas e estratégias que até então não eram comuns. Me lembro dela sentada com seus pequenos no templo para o culto, com lápis de cor, papel, alguns biscoitinhos, e outras coisinhas. Confesso que me inspirei nela, repetindo isso com o meu Gui, e até hoje o faço com os menores, quando tenho chance de estar na igreja para cultuar.

É uma mulher daquelas que não há igual, nem ao menos parecida. Mas que deve ser inspiração para todas nós. Conseguia administrar seu tempo com excelência, numa época em que cada vez mais temos necessidade de sermos ensinados por Deus a contar nossos dias com sabedoria.

Ana Néri foi uma mulher forte, extremamente forte. E a prova disso nós podemos encontrar na própria Bíblia, pois lá em Eclesiastes 9:10 aprendemos que “tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças.” Diante dessa Palavra, diante da qualidade inegável de todos os projetos que Néri desenvolveu, e diante da pessoa maravilhosa que ela sempre foi, fica para nós uma grande lição de força, de sabedoria, de vida em abundância, de alegria, de carinho, de amizade, de fé.

Deixo aqui uma música linda que Gerson sempre canta quando vem nos visitar, e que ela também curtia muito, e cuja letra nesse momento traz conforto pra todos nós:

Salvador Maravilhoso - Gerson Borges

Salvador maravilhoso,
Deus que tomou meu lugar
Cordeiro entregue ao Calvário
Morto pra nos salvar,
Ô ô ô, morto pra nos salvar

Consolador, Conselheiro,
Deus que me vem abraçar
Na noite escura da alma
Tu vens comigo andar,
Ô ô ô, Tu vens comigo andar

Por isso nós te adoramos,
Por isso vamos louvar,
Pois dessa graça que sara,
Só tu nos podes dar
Ô ô ô, só Tu nos podes dar

Pai poderoso e infinito,
Deus que não cansa de amar,
Em meio às nossas fraquezas,
Nós vamos te buscar,
Ô ô ô, nós vamos Te buscar

Por isso nós te adoramos,
Por isso vamos louvar,
Pois dessa graça que sara,
Só tu nos podes dar
Ô ô ô, só Tu nos podes dar

P.S.: Nerinha, você deixa muita, muita, muita saudade!!! Fico daqui imaginando o quando você está “curtindo” sua nova vida, nesse lugar impecavelmente lindo, organizado e diferente de tudo o que já vimos. Um dia seremos parceiras novamente. Até lá, eu, Paty e Maru ainda vamos falar muito sobre você aqui, hein!!! Amo você, e só posso agradecer muito a Deus pelo privilégio de ter tantas lembranças maravilhosas de momentos vividos ao seu lado. Beijos emocionados e um abraço beeeeem apertado, daqueles que só amigos de verdade sabem dar. Com muito carinho, Lili.

Um comentário:

Paty Nogueira disse...

Amiga, eu esperava com ansiedade esse post sobre essa pessoa tão especial pra nossas vidas. Deus te deu a capacidade de não só escrever bem, mas de tb conseguir expressar com palavras emoções fortes e arrebatadoras como estas que estamos sentindo agora. Foi lindo!!! Quando li pareciam minhas as palavras. Estou emocionada!! Te amo, minha amiga escritora!!!
Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...